quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Todos os dias


Toda os dias, quando cai a noite lá estou eu: Procurando você. No meu travesseiro, no porta-retratos onde está nossa foto, no cheiro que você deixou no meu quarto da última vez em que disse que me amava, nas cartas de amor que me escreveu, no urso de pelúcia, nas promessas, no meu celular. Essa é minha rotina. Procurar algo que eu nem sei se um dia foi meu de verdade. É sempre assim. Todos os dias, todas as noites lá estou eu. Procurando uma verdade inventada, sonhando que assim como você saiu daquela porta, você irá voltar mais lindo do que nunca, com um buquê de flores vermelhas na mão. Louca eu não? Vivo dedicando meus dias a alguém que passa por mim sorrindo, feliz. Sem ao menos perceber minha presença. Alguém que jurou amor eterno, fez infinitas promessas, me amou de um jeito louco e disse nunca me abandonar. P A L A V R A S! Palavras que foram jogadas ao vento, como se fossem nada. E mesmo com todos esses motivos para te esquecer, eu continuo aqui. Dedicando cada dia, cada noite, cada hora da minha vida á você. Acreditando sempre, em um final feliz. No nosso final feliz! 
Suas críticas são frágeis e irrelevantes. Não por serem contrárias ao que eu sou, mas me limitam muito: Consigo ser pior que todas elas.


5 comentários:

  1. Emocioneei *-* muito lindo nandah

    ResponderExcluir
  2. aaah nandah, muito lindo o que tu escreveu!

    ResponderExcluir
  3. oraaaa, que bonitoo heein *_*
    shoow priminha! :)

    ResponderExcluir
  4. acho que tu está se hulmilhando!

    ResponderExcluir